quarta-feira, 26 de agosto de 2009

PINK FLOYD - Wish You Were Here - live


So, so you think you can tell
Heaven from Hell,
Blue skys from pain.
Can you tell a green field
From a cold steel rail?
A smile from a veil?
Do you think you can tell?
And did they get you to trade
Your heros for ghosts?
Hot ashes for trees?
Hot air for a cool breeze?
Cold comfort for change?
And did you exchange
A walk on part in the war
For a lead role in a cage?
How I wish, how I wish you were here.
We're just two lost souls
Swimming in a fish bowl,
Year after year,
Running over the same old ground.
What have we found?
The same old fears.
Wish you were here

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

OS IDIOTAS DAS VIAS DA ESQUERDA

Todos os que conduzem os conhecem bem.

São os idiotas inconscientes que circulam pela faixa da esquerda ou pela faixa do meio nas auto-estradas, ou na faixa da esquerda nas restantes vias quando têm a da direita completamente livre.

A circulação na Ponte Vasco da Gama é um exemplo constante do grande número de “animalóides” que circulam em marcha lenta sem ser na via da direita. Se alguém lhe faz um sinal de luzes ou de qualquer forma lhes chama a atenção para o erro, entram em completa histeria. Gesticulam, berram, saltam, cospem, impertigam-se e, muitas vezes, toca a acelerar para evitar a ultrapassagem.

Por vezes a via da direita está completamente deserta, enquanto as outras se encontram completamente lotadas, basicamente destes idiotas, mas também de outros condutores que esperam uma oportunidade para ultrapassar.

O mais assustador no comportamento destas verdadeiras bestas ao volante é o facto de estarem convencidos de que têm toda a razão, desconhecendo que a sua atitude é punida por Lei, e, por outro lado, não terem consciência de que desta forma estão a contribuir para o aumento dos riscos de acidente, tanto dos outros como deles próprios.

Curiosamente, quando se pensa que os idiotas sejam maioritariamente pessoas já de alguma idade, a verdade é que fazem parte da manada tanto velhos e velhas como novos e novas, do velhote de Mercedes ou do Audi ao jovem do Seat Leon, de brinco no orelhame, passando pelos veículos comerciais, de empresas, do estado, táxis e tudo o mais.

Deixo a seguir uma reportagem publicada pela RTP1 sobre esta praga.